Anel Viário tem obras retomadas em Juazeiro

Juazeiro do Norte. Uma das obras mais importantes na área de mobilidade urbana deste município, o Anel Viário, após quase um ano de paralisação, está em plena atividade. Paralisada em abril do ano passado, um dos principais problemas esteve relacionado, principalmente, à demora nas desapropriações, mesmo com poucas causas judiciais, e também a problemas técnicos na obra, financiada pelo Banco Mundial, com execução por meio do governo do Estado, pela Secretaria das Cidades, Projeto Cidades Ceará. Estão sendo investidos na primeira etapa, feita em três trechos, dois deles ainda a serem licitados, mais de R$ 11, 6 milhões. A previsão é que esse primeiro trecho esteja finalizado em agosto deste ano.

Há pouco mais de um mês os operários voltaram ao local de trabalho e estão realizando obras de drenagem para dar continuidade a um trecho da primeira etapa da via, que receberá ciclovias. A obra do Anel Viário, também chamada de Avenida do Contorno, terá como um dos seus grandes objetivos desafogar o tráfego pesado existente em Juazeiro do Norte. Segundo a supervisora das Obras do Projeto Cidades do Ceará, Isabella Cantal, esse início dos trabalhos faz parte de uma área muito maior para completar toda a obra de mobilidade na Cidade, o que corresponde a um anel viário de cerca de 50 Km. Ao todo, são 8,6 Km, que marcam apenas o começo desta obra.

Fluxo

Os problemas relacionados ao tráfego se agravam principalmente durante as romarias, com o aumento do fluxo de veículos, principalmente ônibus e caminhões na cidade, na área central, chegando a alguns bairros. A ideia é que haja uma via alternativa que circule por fora do Centro da cidade. O projeto tem sido considerado indispensável, para promover a mobilidade urbana.

Esse primeiro trecho da etapa 1 equivale a 3,4 Km. Está bem no início dos serviços, já que teve que parar praticamente por um mês depois de ser iniciado. A construtora Coral está à frente das execuções do trabalho. Apenas num pequeno trajeto foi feita a terraplenagem, até haver a paralisação.

Segundo a Secretaria das Cidades, das 130 propriedades a serem desapropriadas, apenas duas passaram pela judicialização. A Prefeitura de Juazeiro do Norte ficou à frente das negociações. O problema técnico, detectado ainda no começo dos serviços, estava relacionado a falhas no projeto hidrológico. A correção passou pelos três trechos. Com isso, os técnicos admitem que não haverá tantos problemas relacionados às outras duas etapas.

Serão 8,6 Km no primeiro trecho da obra da via duplicada, iniciada na saída da CE-060, na entrada de Juazeiro do Norte, para quem vem de Caririaçu, no começo da Rodovia Padre Cícero. Os outros dois trechos alcançam 5,2 Km.

Ainda durante a semana passada, técnicos do Banco Mundial estiveram no Cariri supervisionando as obras financiadas pelo órgão internacional e foram até o local. Os dois outros trechos, após os ajustes técnicos, serão licitados, para conclusão da primeira etapa.

Revisão

De acordo com Isabella Cantal, houve a revisão completa do projeto, para tentar liberar o máximo de desapropriações, e o encaminhamento mais rápido dos projetos, incluindo o 2 e o 3 para serem licitados juntos.

A obra do Anel Viário está inserida em um conjunto de outros projetos que vêm sendo realizados no Cariri, pelo Banco Mundial. O nível de complexidade de algumas obras, além de mudanças técnicas nos projetos, mesmo em andamento, causou a demora na execução de algumas delas. O investimento nos projetos da região, incluindo o Estado com o banco e as contrapartidas dos municípios, chega a R$ 132 milhões. A previsão, após todos os entraves resolvidos, era de que a obra do Anel Viário fosse reiniciada no fim de 2014.

Alguns profissionais que atuam na área de planejamento preveem uma necessidade urgente nas obras de mobilidade para Juazeiro do Norte. O arquiteto Jorge Mauro chegou a participar da elaboração do Plano Direitor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) de Juazeiro. Ele destaca a urgência num planejamento que contemple novas vias para a cidade, que tem pouco mais de 100 anos e contou com um crescimento acelerado.

Segundo o Departamento Municipal de Trânsito (Demutran), 216 transportes alternativos (vans) circulam em Juazeiro. O mais preocupante, segundo o gerente regional do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE), José Maia, é que são cerca de 90 mil veículos registrados em Juazeiro do Norte. Isso sem falar na quantidade de condutores que circulam com carros de pequeno e médio porte.

 Foto: Elisângela Santos

Fonte: Diário do Nordeste

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *