Um ano e meio depois, preso acusado de matar padre afastado da igreja

Adonis Lopes Gonçalves, de 26 anos, foi preso por policiais civis na manhã desta quinta-feira, 7, em Juazeiro do Norte, no Cariri Cearense. Contra ele, havia um mandado de prisão, expedido na 1ª Vara da Comarca de Quixadá, pela morte do então professor do Instituto de Desenvolvimento, Educação e Cultura do Ceará (IDECC), Mário Bertoldo Nunes Neto, de 42 anos, que também havia exercido o sacerdócio. O crime ocorreu em 25 de julho de 2014 em Quixadá, no Sertão Central do Estado.

O acusado confessa o crime, de acordo com a Polícia Civil. Ele diz não se lembrar de detalhes do crime por estar sob efeito de drogas no momento da ação. À polícia, ele afirma apenas recordar ter desferido os golpes a faca, não lembrando, porém, o que teria motivado a agressão. O inquérito da Delegacia Regional de Quixadá apurou que os dois teriam um encontro sexual na noite em que houve o crime.

Adonis será indiciado por latrocínio, já que fugiu levando o celular da vítima. No momento da prisão, o acusado portava o aparelho, o que acabou permitindo a localização de Adonis, mediante quebra de sigilo telefônico pedido pela delegada Ana Cláudia Nery. Após ver a repercussão do caso, Adonis fugiu para Juazeiro do Norte, tendo também morado por um tempo em Pernambuco. No Cariri, o acusado tem familiares e morava com uma companheira.

Fonte: O Povopriso-acusado-morte-padre-professor-quixad

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *